Home   |    Mapa do site
Logomarca MeiaPonte.Org
Parceiros



Dicas
Home > Municípios > Detalhes
Tamanho do texto: A- A+

A Cidade :

Origem do Nome

As primeiras penetrações em território pontalinense perdem-se no tempo e no espaço, tendo por tradição, que seus povoadores vieram da capitania de Minas Gerais. As causas que deram origem ao povoado são em sua maioria de origem religiosa e econômicas, apoiada pelo espírito bandeirantista dos nossos patriarcas.

Esse primeiro povoamento deu-se numa ponta de terras, daí o nome pontal, cercadas por 3 pequenos córregos , erguendo se ali uma capela em homenagem a santa Rita, daí o nome Santa Rita do Pontal, na fazenda são Lourenço, de propriedade do Sr Justiniano José Machado,tempos se passaram e a manifestação religiosa desses primeiros habitante foi ganhando vulto em torno dessa capela, os anos correntes são 1826 a 1840, quando devido a uma graça recebida o Sr Justo José de Magalhães doa ao patrimônio da Igreja católica as terras em torno da capela de Santa Rita, que é datada de 3 de maio de 1841.

Iniciando se assim, a “grosso modo” nossa historia, acredita se que essas primeiras populações imigradas, eram tradicionalmente agrícolas, fugindo do fim do ciclo do ouro mineiro penetrando no território brasileiro ate chegar na região. todo trabalho dessa gente decorreu a sombra desta capela, erguida pelo sentido místico dos mesmos, e que dominava uma área de mais de 200 alqueires doados a Santa Rita do Pontal. Edificada a capelinha mais a casa para o vigário daí para frente, mediante estabelecimentos de aforamentos pagos a igreja católica, foram erguendo novas casas e a povoação tomou vulto.

As principais correntes de povoamento foram nacionais, compondo-se de indivíduos de todas as profissões, com predomínio em volumes, a das classes rurais que exploram a agricultura e a pecuária. Nenhum elemento estrangeiro teve a menor parcela de contribuição para o povoamento do município. A não ser os bandos de ciganos errantes, um ou outro sírio ou italiano de curta presença, o solo pontalinense só sentiu o peso do pé nacional.

A resolução nº 543, de 29 de julho de 1875, criou a Vila de Santa Rita do Pontal, que não foi instalada. Já no Recenseamento Geral , em 1920, aparece Santa Rita do Pontal como distrito de Morrinhos. Daí por diante, começa a apresentar condições para a vida política e autonomia administrativa, lá pelo ano de 1935.

Segue-se então um movimento febril para a separação, incentivado principalmente pela política nacional inovadora de Getúlio Vargas e pelo então governador de Goiás Pedro Ludovico, o que se dá por força do Decreto-lei nº 329, de 2 de agosto de 1935, tendo como liderança entre a elite local o Sr Onofre Gonçalves de Andrade, pagando de seu próprio bolço as despesas com a implantação do município, este decreto elevou o distrito a categoria de Vila, desmenbrando-se de Morrinhos, e sendo solenemente instalada em 1º de janeiro de 1936, com o nome de Vila de Santa Rita do Pontal.

Em 31 de outubro de 1938, pelo Decreto-lei nº 1233, a em tão Vila de Santa Rita do Pontal foi elevada à categoria de cidade com a denominação de Pontalina. Até a promulgação de nossa constituição Estadual, em 1947, Pontalina era termo da comarca de Morrinhos, da qual se desmembrou por força do artigo 8º do Ato das Disposições transitórias.

Fica evidente que o nome pontal, donde deriva Pontalina, não vem da divisão do município pelos rios Meia ponte e Rio dos Bois , mais sim pela geografia da cidade, onde e circundada em 3 partes por córregos, pois quando nasceu o arraial, não havia intenção de criar um município e nem idéia que esse arraial, iría um dia, tornar se uma amada, mas todavia abandonada cidade.

Texto: Prof. Antonio Henrique Rosa

Fonte: Pontalina.net

Estatísticas :

Em breve

Turismo :

Em breve

Curiosidades :

Em breve

Imagens :

A



 

   


O conteúdo deste site é publicado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 2.5. Brasil.
A reprodução dos textos é livre, desde que citada a fonte e o autor.

Produzido por www.alicom.com.br

* Todos os campos,com exceção da mensagem,são obrigatórios





Por